Au Pair – Parte 2: A procura da Gast Familie – Parte 1

Uma das minhas vantagens iniciais foi o conhecimento da minha madrasta quanto ao se tornar uma Au Pair e podia me ajudar – exceto que na época dela não tinha internet. Então, antes de efetivamente procurar uma família, pegando a dica dela fiz a minha cartinha de “Liebe Familie” onde (brevemente) me apresentaria, diria porque eu gostaria de ser Au Pair, porque eu tinha interesse em aprender alemão e conhecer a Alemanha. Primeiro escrevi essa “carta” em português. Depois, já procurei um site, mostrei pra minha madrasta e pai e após aprovação já fiz um perfil. Ao fazer o perfil, traduzi minha carta pro inglês, mas achava importante tê-la em alemão também. A minha sorte (parte 2) é que papi e madrasta sabem alemão. Eu mesma comecei a passar a carta pro alemão e somente o que eu não sabia/o que eu errei que o pai e minha madrasta me ajudaram. Entretanto acho que se alguém quiser tentar – e não tiver a sorte que nem eu de ter a ajuda – é legal, mesmo assim, tentar escrever um pouco na língua, nem que seja pra família já ter uma noção de como andam teus conhecimentos na língua.

Mas a “moral” de ser Au pair não é aprender a língua? Bom, é. É um dos objetivos, pelo menos. Mas para conseguir o visto é necessário no mínimo um nível A1.

Enfim: me cadastrei no site Au pair World e gostei bastante porque podia selecionar coisas do tipo: não queria casa de fumantes (odeio cigarro de verdade). Além disso tu põe o país de origem, quais países (sim, pode colocar mais do que um) que se têm interesse, nível de conhecimento de línguas (seja uma, duas, três…), se está disposta a cuidar de crianças com deficiência, se está disposta a fazer trabalhos na casa, etc.

Bom, primeiramente acho que todo mundo deve marcar e estar disposto a fazer os “trabalhos de casa”. Tua função com certeza não é empregada, mas o que geralmente é pedido é pra cuidar da louça (e todo mundo lá tem máquina de lavar, então por favor né), passar aspirador e coisas mais leves e normais. Entretanto é bom atentar pra linguagem que a família usa pra esse tipo de trabalho, pois tive uns que realmente passaram a impressão de estarem querendo uma empregada com baixo custo – o que não é a função da au pair. A principal função da Au Pair é com as crianças e de ajudar os pais a manterem a casa. Na verdade, ao meu ver, a Au Pair seria uma filha mais velha da família: ajuda a cuidar do (s) irmãozinho (s)/da (s) irmãzinha (s) e ajuda os pais a cuidarem da casa, visto que eles trabalham e passam boa parte do dia fora.

Aprendi que é importante ter fotos com crianças no perfil (além de uma tua sozinha e de preferência não naquela balada) e mencionar se já tem alguma experiência em cuidar de crianças. É bom citar hobbies e falar um pouco da tua própria família.

Depois disso, o próprio site cruza o teu perfil com de famílias supostamente compatíveis. Aí tu vai olhando, clica na família, lê o perfil da família e manda uma mensagem. O próprio site tem uma resposta pronta, mas indico escrever uma própria, mais pessoal e comentando algo do perfil que te chamou atenção. Muitos não respondem, muitos respondem e depois de várias trocas de mensagem simplesmente passam a te ignorar… é normal. As vezes uma família cruza com teu perfil e eles mesmo vem falar contigo. Acho importante responder, nem que seja negativamente – porque honestamente eu odiava quando não respondia nem que fosse uma negativa de alguém, então vamos ser justos, né.

Acho que esse post já está um pouco extenso, por isso em outro momento conto mais sobre minha jornada pra conseguir uma “nova” família pra 2017.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s